Quando o despertador toca logo cedo e você começa mais um dia de trabalho, o sentimento que vem à cabeça costuma ser: “eu só queria poder parar de trabalhar um dia”. Esse sonho parece completamente distante, mas conquistar a independência financeira é algo possível, desde que haja planejamento e disciplina.

Chamamos de independência financeira a capacidade de viver sem precisar gerar riqueza. Isso é possível pelo rendimento do seu patrimônio e de seus investimentos. Ou seja, tudo o que você gerou ou herdou – quando aplicado em investimentos – já te traz um retorno financeiro suficiente para que você não precise mais trabalhar.

O conceito até pode mudar de pessoa para pessoa. Alguns acreditam que independência financeira é só não depender mais de familiares ou se livrar de dívidas. No entanto, usaremos esse conceito mais ambicioso – de não depender mais de um emprego – para as dicas que daremos na sequência.

 

Como conquistar a Independência Financeira?

Já adiantamos: não é uma tarefa fácil e você provavelmente precisará trabalhar com um prazo muito longo. No entanto, conquistar a independência não é um sonho impossível. Para isso, o ideal é que você siga as seguintes recomendações:

 

1- Organize e repense os seus gastos

O primeiro passo em busca da independência financeira é “arrumar a casa”. Nem comece a pensar em parar de trabalhar se você tem dívidas. Se você está com as contas em dia, é hora de pensar como você pode aumentar o dinheiro que sobra no fim do mês.

Para isso, há dois caminhos: o primeiro é rever os seus gastos e seu estilo de vida. Analise como seu dinheiro “vai embora” e verifique se não há desperdícios e recursos que poderiam ser economizados sem um enorme esforço. Por exemplo, se você se comprometer a não comer fora de casa, é possível que aí já sobre um bom dinheiro.

O outro meio é procurar (ou planejar) novas fontes de renda. Será que você não consegue fazer trabalhos pontuais além da sua ocupação principal que gerem uma renda extra? Uma outra possibilidade é planejar como você pode ganhar mais dinheiro no seu trabalho. Seja fazendo algum curso que te gere uma promoção, ou conversando com seu chefe ou até procurando novas oportunidades no mercado de trabalho.

Enfim, o importante aqui é você ter suas contas mapeadas e começar a procurar mais alternativas para aumentar suas reservas ao fim do mês.

 

2- Crie um planejamento

É essencial criar um plano detalhado que aponte uma trilha para que você consiga juntar o dinheiro que você precisa para a independência financeira. Aliás, entender quanto você precisa acumular já é um dos pontos principais desse planejamento.

E isso só você poderá dizer: quanto você espera receber de rendimentos por mês para ter uma vida que te agrade e que te permita parar de trabalhar? Esse será o valor base para entender qual é o valor total que você precisa acumular.

A partir de então, você de fato começará a criar o planejamento. Em quanto tempo você deseja atingir o dinheiro que você precisa? Isso significa que você precisa guardar quantos reais por mês? Ou seja, nessa etapa você precisará pegar o papel, a caneta e fazer as contas que se encaixem na sua realidade.

Geralmente estamos falando de planos para 10, 20 ou até 30 anos! Ou seja, é preciso levar em conta fatores como inflação, aumento de gastos ao criar uma família (mas também aumento de rendimento, já que seu salário tende a aumentar). Enfim, tem muito detalhe que entra em jogo aqui.

Certifique-se de fazer “pequenas metas” no meio do caminho e não só um objetivo final. Por exemplo “receber um aumento salarial em 1 ano” ou “atingir X de patrimônio em 3 anos”. Isso te ajuda a entender se você está no caminho certo, além de te motivar a continuar a caminhada.

 

3- Invista seu dinheiro

O seu objetivo ficará muito mais longe se você não investir o dinheiro que está acumulando. No começo, a tendência é imaginar que investir não faz tanta diferença assim, já que geralmente começamos com pouco patrimônio.

Porém, lembre-se que estamos falando de investimentos que vão durar por décadas. Ou seja, os juros vão se acumulando e – no fim das contas – ter investido por tanto tempo será crucial para sua independência financeira.

Preste muita atenção em onde você irá colocar o seu dinheiro. A dica é sempre apostar na diversificação. Invista em papéis que te gerem um retorno mais seguro – ainda que com menor rentabilidade – mas também guarde uma porcentagem para investimentos de renda variável, por exemplo.

Apostar no trade de criptomoedas com a Ignis pode ser uma opção interessante. Quem contou com nosso serviço em 2020, por exemplo, teve uma rentabilidade superior a 20%. Se interessar, entre em contato com nossos especialistas e veja como você pode começar a investir com a gente.

 

4- Siga seu planejamento à risca

De nada adianta você estipular metas se não as cumprir. Portanto, leve o seu planejamento a sério e procure seguir o que foi estipulado.

É óbvio que nem tudo ocorrerá como o planejado. Surgirão imprevistos, mudanças de rotas, problemas externos, aumento de gastos… um grande número de obstáculos pode aparecer.

O segredo aqui é fazer pequenos ajustes, adaptar o planejamento e seguir em frente. Ou seja, não é porque você não conseguiu guardar o dinheiro necessário em um determinado mês que todo o seu plano deve ser jogado por água a baixo.

 

Conquistar a independência financeira é o sonho de quase todos, mas poucos chegam lá. Um dos maiores motivos é justamente a falta de planejamento. Deixamos para pensar em acumular dinheiro quando já é tarde demais.

Portanto, planeje-se e comece a colocar essas dicas em práticas o quanto antes! O seu “eu do futuro” vai agradecer os passos que você dá hoje!